Relatos de Viagem: Patagônia Chilena – Parte I

29 de setembro de 2019
Destinos Internacionais

Punta Arenas: O portal de entrada à Patagônia Chilena!

Fala, viajantes! Hoje começaremos uma série de matérias com os nossos relatos de viagem a um dos destinos mais incríveis do Chile: A Patagônia Chilena!

O Chile é, de fato, um país rico em belezas naturais e, apesar da maioria dos viajantes focarem apenas em Santiago e no Atacama, existe muito mais a ser explorado: de norte a sul, as paisagens se diferenciam, criando uma diversidade que atende a todos os públicos e gostos.

A Patagônia Chilena é uma delas e tivemos a oportunidade de conhecê-la de perto. É tanta beleza que não existe possibilidade de expressar em palavras tudo o que vivemos nos dias em que estivemos no Sul do Chile, mas tentaremos deixar aqui um pouco de toda essa inesquecível experiência. O ponto de partida foi Punta Arenas, portanto vamos começar falando sobre essa charmosa cidade.

Punta Arenas e suas ruas arborizadas!

Nossa aventura começou cedo, quando desembarcamos em Punta Arenas, uma das cidades mais austrais do planeta. Da janela do avião já tínhamos um gostinho do que nos aguardava. O Aeroporto Internacional Presidente Carlos Ibáñez del Campo, apesar de pequeno, é bem estruturado e não tivemos nenhuma dificuldade em relação ao desembarque.

Alugamos um carro com a Howenh Rent e de lá iniciamos um tour pela cidade, onde conhecemos os principais e imperdíveis pontos turísticos que te apresentaremos abaixo.

Vamos começar falando do ponto mais visitado da cidade: o Cemitério Municipal Sara Braun. Mas visitar um cemitério? É isso mesmo! Ele é tipo o cemitério da Recoleta em Buenos Aires. O espaço é muito bonito e conta com belos jardins, capelas e mausoléus muito bem cuidados. Vale à pena a visita!

O Cemitério Municipal de Punta Arenas!

Dali, fomos à famosa Plaza de Armas, que é a principal praça de Punta Arenas. No seu centro está um monumento de bronze, dedicado a Hernando (Fernão) de Magallanes, um dos maiores navegantes e que deixou história nesta cidade, e ao seu redor, prédios de grande importância histórica para a cidade. Não sei se demos sorte, mas no dia que visitamos tinha um músico tocando flauta, o que toda a diferença e nos fez ficar encantados com essa parte da cidade.

Monumento Hernando de Magallanes.

Outro ponto interessante é o Museu Regional de Magalhães, construído pelo empresário Maurício Braun, um casarão que na verdade parece um palácio, com exposições artísticas e muito bem decorado, com objetos e móveis antigos. Parte boa: entrada gratuita!

Saímos da região central e nos dirigimos ao Mirador Cerro de La Cruz, o principal mirante, que conta com uma vista panorâmica da cidade e que dá para avistar o estreito de Magalhães e a Ilha da Terra do Fogo. Esse estreito é a maior e a mais importante passagem natural entre os Oceanos Atlântico e Pacífico.

Vista panorâmica da cidade a partir do Cerro!

Como tínhamos ouvido falar bem da Zona Franca e como gostamos de fazer umas comprinhas, aproveitamos para visitá-la. Ela é chamada de ZonAustral. No local os produtos vendidos são livres de impostos e encontramos de tudo por lá: roupas, perfumes, chocolates, sapatos… Ficamos loucos com os preços dos chocolates “Lindt” que pagamos cerca de R$ 8,00 (reais) na barra de chocolate.

Chocolates com preços ótimos na Zona Franca de Punta Arenas!

Os demais preços são bastante convidativos e muito mais barato que nos Duty Frees. Importante: cada visitante pode comprar um equivalente a quase 1.200 dólares sem pagar impostos.

Secreto de la Patagonia: Chocolates artesanais com sabores que só são encontrados naquela região do Chile.

Para finalizar nossa visita em Punta Arenas e seguir para Puerto Natales, paramos no último ponto, já na saída da cidade: o Museu Nao Victoria. Ele é um espaço que conta com três réplicas de naus de diferentes épocas e que estimula a reflexão sobre os processos e as relações históricas, ambientais e socioculturais que moldaram a diversidade da Patagônia ao longo do tempo. Recomendamos a visitação!

Vista externa do famoso Nao Victoria.

Ficamos encantados com tudo o que vimos. Punta Arenas é muito organizada e conta com ótima infraestrutura. A nossa vontade era de passar mais um dia, então fica a nossa dica: dedique pelo menos dois dias inteiros para conhecer com calma essa cidade do extremo sul do Chile. Mais detalhes da viagem no nosso Instagram! =D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá, podemos te ajudar?